| Onde | Marvão e Castelo de Vide (Norte Alentejo)
| O que é | Vila medieval e serra
| Onde ficar | Alojamento Airbnb

“Tudo convidava a permanecer, mas a inquietude do Gang, não.”

Toda a gente conhece o Marvão, ou diz que conhece. A serra do Marvão é conhecida pela sua singularidade mas o Marvão é tudo o que o rodeia.

Bem próxima com a fronteira de Espanha, situada entre Castelo de Vide e Portalegre, no ponto mais alto da bonita Serra de São Mamede, na região Alentejana, encontra-se a encantadora Vila de Marvão.

Num ambiente de paz de espírito e tranquilidade, rodeada por muralhas do século XIII e do século XVII, Marvão ergue-se bem alta esta histórica vila de ruas sinuosas e branco casario, mostrando que o tempo não é tão rápido e veloz como tantas vezes parece.

Portagem é uma pitoresca povoação rural da freguesia de São Salvador da Aramenha, banhada pelo rio Sever, foi aqui que alugamos uma casinha nas margens do rio. Era casinha, mas não era assim tão casinha, tinha tudo para cabermos lá dentro com conforto e auto-suficiência. E uma casa rústica, daquelas que têm as panela de cobre penduradas sobre a bancada da cozinha, lareira, forno de lenha e edredons de flores cozidos à mão.

Tudo convidava a permanecer, mas a inquietude do Gang, não. E todos os dias saíamos para conhecer as redondezas. Até as estradas que ligam os sítios são de cair para o lado. Os supermercados das redondezas, mesmo o mais tradicional “Pingo Doce”, têm óptimos produtos da zona. Cozinhámos em casa, a maioria das vezes, o que permite comer melhor, conhecer os mercados locais e poupar dinheirinho.

Os castelos quer do Marvão, quer de Castelo de Vide, são de visita obrigatória.  À noite dá para entrar à penetra, e curtir as luzes das vilas com aquela mística medieval.

Em relação às temperaturas, já sabe que já ninguém manda grande coisa, mesmo São Pedro. Mas se deixar para as férias grandes do Verão, não tema. A região é alto Alentejo mas não lhe falta, verde, sombra e água. Nós fomos em agosto, o que garantiu que os dias eram quentes e que o pé podia andar descalço mesmo à noite (Se estiver a equacionar ir por volta dessa altura, aproveite a Feira Medieval de Castelo de Vide que este ano, será de 30 de Agosto a 2 de Setembro).

Este slideshow necessita de JavaScript.

Esta região é um sonho, porque tudo à volta promete e tudo dá. As pessoas são uma simpatia, a gastronomia é deliciosa e tem paisagem atrás de paisagem. Não há atalho que não conduza a uma aldeia pitoresca e tem Espanha mesmo ao lado, para abastecer os níveis de Jamon serrano aqui da cabecilha.

Há inúmeros turismos rurais e bastante oferta airbnb.  Esta Primavera está prometido o regresso para enriquecer a experiência e fermentar o artigo. Vale a pena ir em todas as alturas do ano, uma semana ou mais, porque a região é densa e tudo se adensa à medida que se vai conhecendo mais.

 

Obrigatório por o pé:

  • Mergulhar na Barragem da Portagem, estender a toalha na relva e fazer pic-nic de restos.
  • Ir ao Restaurante Mil Homens na Portagem, comer Sopa de tomate, galinha tostada e migas com carnes porco
  • Passar um dia nos escorregas das piscinas municipais de Castelo de Vide
  • Visitar as Ruínas Romanas de Ammaia
  • Ver o pôr do sol no “O Castelo” – Café Lounge marvão, beber um copo de vinho branco num puff cor de rosa e soltar as crianças pelo jardim.
  • Tirar a foto da praxe numa das mais belas estradas portuguesas, que liga Castelo de Vide e Marvão, um túnel ladeado por Freixos centenários pintados com cal branca para sinalização. Popularmente chamado “estrada das cuecas brancas”.
  • Visitar Castelo de vide a pé fazendo o percurso da Judiaria

Avaliação

Impacto Emocional

12345

Impacto Cultural

12345

Dimensão Familiar

12345

Paisagens do Caraças

12345

Comer de Chorar por Mais

12345

E Isto Custa

12345

 

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *